Prós e Contras dos Organismos Geneticamente Modificados

By Editor
In Útil
set 19th, 2017
0 Comments
37 Views

Entenda as vantagens e desvantagens de produtos com OGMs

Organismos geneticamente modificados, ou OGM, são alimentos que foram alterados para produzir um efeito desejado, para beneficiar as pessoas de alguma forma. Embora tenham sido declarados seguros e devem ser submetidos a testes antes de chegar ao mercado, muitas pessoas sentem que há sérios inconvenientes ou até riscos para os produtos. Antes de declarar sua posição, entenda os os prós e contras da questão.

Tipos de Organismo Geneticamente Modificado ou OGM

Os OGMs são microorganismos, plantas e animais que tiveram seus genes alterados. Geralmente, eles são modificados para pesquisas científicas adicionais ou para alterar o fornecimento de alimentos. As modificações genéticas comuns incluem:

Adicionando genes antibacterianos às plantas
Introduzindo genes que tornam os organismos maiores ou mais pesados
Criando novos alimentos misturando genes de outros existentes
Adicionando genes animais às plantas e vice-versa

Os alimentos comuns que contêm OGM são beterrabas, arroz, milho, produtos lácteos e soja. Milhões de animais de fazenda são alimentados com alimentos geneticamente modificados. Os produtos que são geneticamente modificados precisam ser rotulados com um símbolo independentemente da quantidade de transgênicos nos alimentos, mas , muitas vezes nem prestamos atenção a ele quando fazemos nossas compras.

Benefícios dos Organismos Geneticamente Modificados

– Melhor qualidade e sabor da comida: a modificação genética pode ser usada para fazer com que o milho seja mais doce, as pimentas mais ardidas, e as frutas e vegetais tenham uma vida mais longa na geladeira. Estudos realizados em tomates mostraram que a maioria das pessoas prefere o sabor do tomate geneticamente melhorado sobre aqueles que não foram aprimorados.
– Menos problemas de saúde animal: a modificação genética pode resultar em animais resistentes a doenças e podem resistir melhor às condições típicas da fazenda.
– Produção de alimentos mais eficientes: com a modificação genética os agricultores não precisam fazer a pulverização das suas culturas com pesticidas, porque os alimentos já são resistentes às pragas.
– Mais benefícios nos próprios alimentos: alguns tipos de arroz são modificados para conter vitaminas e minerais, assim como vitamina A. Estes são usados ​​para ajudar as pessoas em países onde um suplemento a partir de outros alimentos não está disponível.
– Possibilidades de vacina: atualmente estão sendo realizados estudos com bananas para produzir novas vacinas seguras contra vírus como Hepatite B.

Desvantagens dos Organismos Geneticamente Modificados

Os principais críticos de modificação genética incluem ambientalistas e proponentes de alimentos orgânicos. Alguns cientistas concordam, e estudos estão sendo realizados sobre as possíveis desvantagens dos OGMs:

– Riscos ambientais: a introdução de plantas e animais que não ocorrem naturalmente no ecossistema pode ter efeitos devastadores sobre as espécies atuais devido à crosta cruzada e à polinização cruzada. As plantas resistentes a herbicidas poderiam espalhar suas qualidades para as ervas daninhas, o que tornaria mais difícil de eliminar.
– Dano colateral: fazer plantas e animais resistentes às bactérias podem fazer com que as bactérias se tornem mais fortes e mais difíceis de matar. Fazer plantas resistentes a herbicidas pode levar a ervas daninhas a se tornarem mais resistentes a herbicidas também.
– Falha na produção: apesar das alegações de que os OGMs aumentam o rendimento das culturas, os estudos descobriram que essa afirmação não é verdadeira; Os alimentos geneticamente modificados levam tanto tempo para crescer quanto os alimentos padrão. Isso significa que os OGMs não economizam tempo ou dinheiro e não levam a uma queda dos preços dos alimentos.
– Não há testes a longo prazo: os OGMs são relativamente novos no mercado. Embora tenham sido descritos como seguros, muitos estudos revelaram que na verdade não existe muitos estudos a longo prazo sobre os assunto.
– Animais doentes ou moribundos: ocorreram incidentes isolados de animais morrendo depois de comer alimentos geneticamente modificados que são idênticos aos alimentos vendidos aos seres humanos.
– Alergias: os alimentos geneticamente modificados podem causar reações alérgicas s nas pessoas. Algumas pessoas com sensibilidades específicas já relataram o aumento de reações alérgicas aos organismos geneticamente modificados.

Leia os rótulos e fique atenta as etiquetas

Qualquer alimento rotulado como “100% orgânico”, “orgânico” ou “feito com ingredientes orgânicos” não pode incluir nenhum ingrediente geneticamente modificado. Agora, esta é a única maneira de garantir que não exista a presença de OGMs em um produto.

Faça uma decisão informada

Os organismos geneticamente modificados são vendidos em muitos países no mundo sem rótulos, no Brasil eles ainda precisam ser rotulados. Mas vale lembrar que está na pauta da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 34/2015, do deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), com a proposta para alterar a Lei de Biossegurança desobrigando o uso do símbolo dos transgênicos (T preto dentro do triângulo amarelo), usado há 14 anos no país, na parte frontal do rótulo de alimentos que tenham essas matérias-primas.

Ainda de acordo com o Projeto o uso símbolo só seria obrigatório em produtos que contenham organismos geneticamente modificados (OGMs) em quantidade superior a 1% de sua composição final, quando detectado em análise especifica.

Faça uma decisão informada sobre sua posição em comprar ou não produtos que são  compostos por organismos geneticamente modificados. Existem alternativas disponíveis para os que não concordam com a pratica de modificar os alimentos.








Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comente pelo Facebook: