Como Tirar Foto de Fantasma com uma Câmera Fotográfica

By Editor
In Útil
out 16th, 2017
0 Comments
31 Views

A fotografia de um fantasma é uma ferramenta importante para pesquisadores paranormais

Embora a caça a fantasma tenha quase dois mil anos de idade e data do primeiro século, tirar foto de fantasma com uma câmera fotográfica é bastante recente, começou em torno de 1861. Hoje, a fotografia de um fantasma continua sendo uma ferramenta importante para pesquisadores paranormais porque o acesso a câmeras de qualidade com preços acessíveis permite até mesmo o investigador mais jovem capturar e visualizar a atividade paranormal.

Independentemente de quanto tempo as pessoas levam para fotografar fenômenos paranormais, a imprevisibilidade continua sendo o grande desafio da caça ao fantasma. As pessoas podem experimentar atividades inexplicadas semana após semana em um determinado local, mas quando eles tentam capturar as imagens, tudo desaparece. Ninguém entende o que desencadeia a aparência de um fantasma, mas a preparação é a chave para estar no lugar certo, no momento certo, com o equipamento fotográfico certo. Para melhorar as chances de capturar um fantasma na câmera fotográfica, selecione um local que tenha sido relatado como assombrado, ou onde alguém tenha experimentado fenômenos inexplicados.

Embora filmes e programas de televisão retratem equipes que investigam e fotografem espaços assombrados, é imperativo solicitar e receber permissão antes de entrar em propriedade privada, incluindo cemitérios. As investigações noturnas podem terminar com citações criminosas por invasão, intervenção policial ou vizinhos irritados. Da mesma forma, nunca fotografe lugares assombrados sozinhos sempre leve um amigo junto.

Uma vez que você escolheu o local para fotografar a atividade espiritual, determine onde colocar a maquina fotográfica. Alguns locais a serem considerados incluem:

– Você identificou áreas com temperaturas mais baixas do a área circundante. Estes podem ser localizados com uma câmera térmica
– Lugares que estão longe de caixas elétricas / fusíveis ou outros itens que produzem energia, o que pode contaminar uma fotografia
– Escadas ou corredores, que permitem a um investigador fotografar o movimento à medida que ocorre a uma certa distância
– Áreas onde algo negativo aconteceu (por exemplo, o porão de uma casa que foi local de um assassinato)
– Lugares como funerários, cavernas ou campos de batalha
– Espelhos ou janelas podem refletir a atividade, mas procure fotografar a partir de um ângulo para evitar reflexos, afinal é mais importante capturar um fantasma no filme do que o fotógrafo.

Câmeras

Existem diferentes tipos de câmeras que podem ser usadas para fotografar fantasmas, mas todas tem como base a detecção de energia.

– Câmeras de infravermelho (IR) ou câmeras de visão noturna detectam imagens usando luz de uma faixa de frequência mais alta, que é a região do infravermelho próximo e mais próxima da luz visível. Estas são as imagens verdes vistas a partir de um óculos de visão noturna.
–  As câmeras térmicas criam imagens a partir do calor. Eles detectam radiação da região do infravermelho distante e interpretam-na em cores como vermelho, verde ou amarelo com base na temperatura do objeto. O FLIR é um dos fornecedores mais conhecidos de câmeras de imagens térmicas, incluindo uma versão para iPhone para facilitar o uso. As câmeras captam diferenças sutis nas temperaturas, permitindo ao usuário rastrear o movimento de uma anomalia.
– As câmeras de espectro completo detectam comprimentos de onda visíveis, infravermelhos e ultravioleta (o EM ou todo o espectro de luz). GhostStop oferece câmeras selecionadas para investigações. Essas câmeras foram modificadas e não são adequadas para fotografar o dia a dia.
– As câmeras não digitais usam filme para gravar imagens e as câmeras digitais usam pixels. O uso de ambos os tipos de câmeras durante uma investigação pode fornecer uma prova excelente.

Câmera fotográfica instantânea

Enquanto as câmeras digitais são úteis para a maioria dos caçadores de fantasmas (afinal, quem gosta de mexer no filme no meio de uma investigação), você pode experimentar usar uma câmera fotográfica instantânea como a Polaroid ou uma câmera de filme de 35mm com 400 a 800 de velocidade. Será menos provável que você cometa um erro de leitura da foto se usar diferentes equipamentos e técnicas para fotografar. Use um flash com a câmera Polaroid e câmeras de 35mm em situações de pouca luz, mas os resultados dependerão da lente, da luz, do ISO e da distância. Pratique tirar fotos noturnas em casa e verifique a qualidade da imagem antes de sair para uma investigação.

Dicas para tirar boas fotografias

As fotos de fantasmas podem exigir mais do investigador do que as fotos que tiramos de nossos amigos e familiares, uma vez que a caça a fantasma é feita muitas vezes em pouca ou nenhuma luz, dentro ou fora, e em condições físicas menos do que perfeitas. Existem algumas técnicas a serem consideradas:

-Não fume ou use vapor quando for tirar fotos de fantasmas. A fumaça ou vapor pode interferir com a foto ou aparecer como uma forma.
-Ao tirar uma fotografia, respire fundo e segure a respiração antes de enquadrar e clicar. Respirar, especialmente em ambientes frios ou úmidos, pode criar uma névoa que pode aparecer na sua foto, o que pode gerar falsos positivos.
– Antes de começar uma caça fantasma, verifique se o local tem morcegos, insetos, pássaros, janelas abertas, excremento de animais e outras indicações que você pode não estar sozinho. O movimento rápido de um animal ou olhos brilhantes capturados no filme pode confundir até o fotógrafo mais experiente.
– O ISO indica a sensibilidade do sensor do filme à luz. ISOs de 800+ devem ser usado para ambientes escuros e filmagens noturnas.
-Fique perto das janelas com as luzes apagadas e verifique se o tráfego cria sombras estranhas nas paredes antes de começar a filmar.
– Use uma configuração de parada F na câmera quando estiver filmando no escuro. Isso permitirá que mais luz entre na câmera, para evitar fotos desfocadas use um tripé e um cabo de liberação.
– As configurações da câmera variam de acordo com a câmera, o fotógrafo e as condições, mas quando se trata de caça fantasma, existem algumas coisas básicas a se levar em conta. Uma velocidade de obturação mais lenta permitirá que mais luz entre na câmera, mas você precisará manter a câmera estável para que você não tire fotos com imagens granuladas ou com borrões. Alguns caçadores de fantasmas evitam usar uma velocidade de obturação lenta, uma vez que as velocidades mais altas renderão resultados mais escuros e menos granulados.

Cuide da sua câmera para evitar interferências

Locais empoeirados ou úmidos ou insetos voadores contribuem para a criação de “orbes” ou “dorbs” (aquelas gotas fantasmagóricas de luz que são causadas por poeira ou outros materiais na lente ou sensor). Embora as marcas possam parecer paranormais, é melhor eliminar as possibilidades cuidando da câmera e do equipamento.

Atraindo fantasmas

Os fantasmas tendem a fazer o que querem, quando querem, mas pode ser possível atraí-los. Segue algumas dicas:

– Fale com eles e peça-lhes para mostrar que estão presentes. Sabe-se que o fantasma precisa usar muita energia para se manifestar, então um fotografo pode acabar com uma foto somente com um esboço ou uma figura parcial.
– Use um item de interesse do fantasma. Se houver informações que tipo de fantasma esta assombrando um local, leve um objeto que seja de interesse do fantasma, como um brinquedo de uma criança, ou uma flor, ou um alimento favorito.
– Desafie ou enfrente o fantasma, embora nem todos estejam confortáveis ​​com este método.








Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comente pelo Facebook: